Make your own free website on Tripod.com


JNReis e STªEugénia



Home
About Me
"Santa Eugénia_por_JNReis"
Favorite Links
JNR-SE
Santa Eugénia
Santa Eugénia - 1
Santa Eugénia - 2
Santa Eugénia - 3
Santa Eugénia - 4
Santa Eugénia - 5
Santa Eugénia - 6
Santa Eugénia - 7
Santa Eugénia - 8
Santa Eugénia - 9
Santa Eugénia - 10
Santa Eugénia - 11
Santa Eugénia - 12
Santa Eugénia - 13
Santa Eugénia - 14
Santa Eugénia - 15
Santa Eugénia - 16
Santa Eugénia - 18
Santa Eugénia - 19
Santa Eugénia - 20
Santa Eugénia - 21
Santa Eugénia - 17
Contact Me
Santa Eugénia - 10

 Não posso deixar passar a oportunidade de aqui fazer referência a uma família, composta por: dois irmãos, duas irmãs, sem esquecer aqueles que foram sua origem, ou seja seus pais.

São eles, José dos Santos Varela, sua esposa Dona Alice vilela e seus filhos.

José dos Santos Varela, é para mim uma figura única e ímpar. Nascido há quase um século, teve o amor e inteligência suficientes para mandar «Formar» os seus quatro(4)filhos legítimos. Estes, por sua vez, prestaram a melhor vassalagem possível aos seus amados pais; como? Sendo todos detentores de uma cultura e Q.I.muito acima da média, e, tão ou mais digno do que isso, sendo todos possuidores de um espirito de solidariedade pouco comum, nos tempos que decorrem. As filhas, Dona Teresa Varela e Dona Ester Varela -  ambas professoras primárias, são inovadoras na forma de ensinar as crianças, deixando para trás tempos de outras «Donas».Foram mesmo pioneiras de uma forma de ensinar - e eu fui seu aluno - justa, profissional e mesmo democrática. Parabéns. Pessoalmente, sempre que os meus professores de ciclo ou liceu, me diziam: Bem aventurado o seu professor(a)da Escola primária, ou parabéns ao professor(a)que teve na primária, eu respondia: Grato, agradecido, estou à minha professora de Admissão; Parabéns, dou, por tudo quanto me ensinou e por nunca se esquivar ao trabalho de me preparar, quer para o ensino, quer para a vida, à Exmª Dona Ester Varela, minha professora de Admissão, que julgo ter aprendido com ela em quatro meses, mais que muitos, e eu próprio, com outros professores, em quatro anos.

Conheci «Professores», que faziam «bons alunos», daqueles que já iam ensinados, aos outros, nem cartão lhe passavam. Agora estas Senhoras com S grande, nunca se pouparam a esforços para ensinarem todos os alunos, de acordo com as necessidades de aprendizagem de cada um.

jnreis-estervarela.gif

 

Os filhos, o mais velho - Carlos dos Santos Varela - é um grande empresário, que após encontrar o estrelato que ele próprio e com muito sacrifício soube criar, não esqueceu as suas raízes, vindo investir na sua terra natal, dando-nos autênticos conselhos/lições sob a melhor forma de tirar proveito das terras, enveredando ao mesmo tempo pela constante busca de qualidade. Considero a sua empresa agrícola - Sociedade Agrícola Quinta de Santa Eugénia - uma universidade aberta a toda a região, onde o binómio tradição e inovação, faz reinado. Exemplos destes, mais do que segui-los, devemos apoia-los. Nesta ainda curta história da sua empresa agrícola, já teve o reconhecimento público da qualidade dos seus vinhos, quer "Vinho do Porto", quer "V.Q.P.R.D.", quer "Vinho Espumoso", ganhando várias medalhas de ouro e de prata. O caminho para a qualidade, inicia-se logo na escolha do terreno, prosseguindo depois pela melhor exposição da cultura, escolha criteriosa das melhores castas, da altitude aconselhada para produção do mosto pretendido - Porto, Espumoso ou V.Q.P.R.D. - , acompanhamento permanente do evoluir da cultura - grau de maturação, teor de açucar,capacidade fermentativa, etc. - , combate de doenças/pragas, até à escolha da rolha e do vasilhame.

O mais novo - José Manuel Vilela Varela

O seu múltiplo saber

Professor de Filosofia, é uma autêntica «enciclopédia», mas, quase permanentemente aberta e ao dispor do Povo. É vê-lo irradiando a maior das felicidades, sempre que se apercebe que está a contribuir para o avanço destas gentes. Devemos afirmar, antes que nos esqueçamos, que ele trava essa profilaxia há  muitos e longos anos.´Há sem duvida pessoas - embora raras - que nascem não sei com que bichinho, que só lhes puxa para fazerem bem. Julgo poder até dizer, que isso é a sua maior felicidade. Eu nunca me cansaria de o ouvir, cada conversa com ele equivale a muitas horas de estudos/experiências, com a vantagem de não acontecerem erróneas interpretações ou deturpados conhecimentos que o nevoeiro da minha ignorância pode ocultar. Cada «discussão» com ele, é uma viagem à terra do conhecimento, sem medo do «Pecado original».

Continua na Página seguinte
seta7.gif

Enter supporting content here